Padre é indiciado por importunação sexual em Montes Claros

 

A Polícia Civil indiciou o padre Reginaldo Cordeiro de Lima, que atua em Montes Claros, por importunação sexual. A informação foi divulgada nesta terça-feira (22).

De acordo com a PCMG, o indiciamento se refere ao caso de uma jovem, de 19 anos. A defesa do padre disse que não foi oficialmente informada sobre o indiciamento, por isso não teria como se posicionar .A Arquidiocese de Montes Claros afirmou que não irá se pronunciar.

“Instaurado o Inquérito Policial procedeu à oitiva da vítima que alegou que no dia 29/09, no Bairro Planalto, dentro da Casa Paroquial, no quarto do suspeito, que é pároco da Igreja, durante um encontro marcado por ele, teria sido beijada no nariz e na boca enquanto conversavam. Atordoada com a situação, ao tentar sair, percebeu que a porta do local estava trancada. Antes de ir embora, o suspeito pediu confidencialidade sobre o ocorrido, afirmando que era apenas uma demonstração de carinho”, divulgou a Polícia Civil.

No decorrer da apuração, no dia 7 de outubro, outra jovem procurou a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher para relatar uma situação vivenciada por ela em 2016.

“O fato, segundo ela, teria ocorrido na garagem da casa paroquial, em 2016. Na época, afirmou a vítima que o suspeito a beijou na boca e começou a esfregar seu órgão genital nela.”

De acordo com a PCMG, 11 testemunhas foram ouvidas ao longo da investigação, que ainda realizou levantamento da vida pregressa dos envolvidos.

“O suspeito negou ambas as acusações, entretanto, a delegada Karine Maia pontuou que as declarações da vítima merecem total credibilidade em casos de delitos sexuais em razão da clandestinidade dos fatos. E ainda, na primeira ocorrência, é imprescindível considerar que foi o investigado quem marcou o encontro e levou a vítima para o seu quarto, mesmo sozinhos no local.” A PCMG explicou que o indiciamento ocorreu em função da situação relatada pela jovem de 19 anos. Sobre o segundo caso, os fatos se deram em 2016, quando a lei ainda não previa a existência do crime de importunação sexual.

 “...Portanto, o suspeito não pode ser responsabilizado criminalmente por esse crime, e nem por qualquer outro que se enquadre em sua conduta, em razão da decadência do prazo para representação, exigência legal em 2016.”

Por G1 Grande Minas

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FAMÍLIA DE ITACARAMBI RECONHECE O CORPO ENCONTRADO NO RIO SÃO FRANCISCO EM JAÍBA NO NORTE DE MINAS

Dois homicídios na mesma noite agita a cidade de Itacarambi-MG.