Gari tem dedo cortado com cacos de vidro durante coleta de lixo

Durante a coleta de lixo, garis se deparam com materiais cortantes (Foto: Fábio Marçal/Arquivo Pessoal)
Um gari da prefeitura de Montes Claros se feriu durante uma coleta de lixo, nessa terça-feira (19), em um condomínio do Bairro Acácias. De acordo com a secretaria de Serviços Urbanos, o rapaz de 22 anos cortou o dedo em um vidro que estava dentro de uma sacola de lixo comum. No momento do acidente, o gari usava luvas e mesmo assim foi necessário suturar o corte. Até essa terça, foram registrados oito acidentes envolvendo coletores de lixo em caminhões, nesse ano.
“Sempre que acontece acidentes, o funcionário é levado para o hospital, passa por uma avaliação médica e recebe as vacinas indicadas para evitar doenças. Infelizmente, é comum este tipo de acidente, porque os cacos, seringas, espetinhos de carne não são bem-acondicionados. Como o gari tem de pegar firme nas sacolas – já que ele puxa mais de uma –, geralmente, o ferimento acontece neste momento da pressão”, explicou a diretora de limpeza e Serviços Urbanos, Maria Lúcia Pereira Ramos. O gari que se feriu tem 2 anos de serviço.
Atualmente, 134 garis e 38 motoristas fazem a coleta de lixo em três turnos de serviço. Há uma semana, outro gari, de 32 anos, feriu a mão com uma seringa de agulha de aplicação de insulina no Bairro Jardim Palmeiras. Por conta do ferimento, o profissional está de atestado por 10 dias.
“Neste caso, conseguimos identificar o dono do lixo pelo local que a sacola estava. A família foi orientada para o descarte correto. Mas há casos de vizinhos que dividem lixeiras, ou de lixeira coletiva em condomínio, que não é possível identificar o morador", detalhou. No serviço de varreção, não é comum registro de acidente. Em todos os casos, é feito o comunicado de acidente de trabalho (CAT) à medicina do trabalho.
Acondicionamento do lixo
Os cacos de vidro devem ser embalados em papelões ou com a ajuda de uma garrafa pet. A orientação do município é que o morador corte a garrafa pet ao meio, coloque o vidro em uma das partes e depois feche o recipiente com o outro lado; o ideal é vedar com uma fita crepe. Embalar os vidros em jornal e em plástico comum não é aconselhável pela falta de resistência dos materiais.
As agulhas devem permanecer dentro da própria proteção das agulhas. A orientação do uso da garrafa pet também é aconselhável para as seringas.
Já os espetinhos usados em churrascos devem ser quebrados. Outra dica é colocá-los em caixas de sapato e vedá-las bem.
As garrafas de vidro intactas não devem ser colocadas no lixo comum. A orientação da secretaria de Serviços Urbanos é acondicionar estas garrafas ‘em pé’, em uma caixa de papelão. Em todas as orientações, a coordenadora orienta a população a colocar os lixos nos dias da coleta estipulados por região.(G1 GRANDE MINAS)


Comentários