Avô preso por estuprar neta é morto em presídio de Minas Gerais


Preso na última quinta-feira (15/11/2018), após assumir que estuprava a neta há aproximadamente quatro anos, o detento Geraldo Vieira Gomes, de 55 anos, foi morto na madrugada de domingo (18) no Presídio Professor Jacy de Assis, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro De acordo com a Polícia Militar (PM), o homem estava em uma cela com mais 11 presos. Durante a madrugada de domingo, agentes penitenciários foram acionados por companheiros de cela de Geraldo Vieira, que teriam afirmado que o homem estava se sentindo mal.
A vítima foi socorrida pelos agentes e encaminhada a Unidade de Pronto Atendimento Pampulha, em Uberlândia, mas chegou sem vida ao local.
A médica que prestou o atendimento afirmou aos agentes que o detento sofreu violência antes de morrer e tinha escoriações por todo o corpo, além de trauma perto dos olhos.
Histórico de estupro
Geraldo Vieira Gomes tinha a guarda da neta, uma adolescente de 13 anos, desde quando a menina tinha cinco anos de idade. A justiça concedeu os cuidados e criação da criança ao homem pelo histórico de drogas da mãe da dela.
Segundo relato da vítima à PM, nos primeiros anos em que convivia com o avô, período em que o homem trabalhava como caseiro em uma granja na zona rural de Uberlândia, a relação dos dois era normal.Quando o parente perdeu o emprego há quatro anos e se mudou com ela para Uberlândia, ele teria começado a exigir que dormissem na mesma cama que ele e que tocasse os órgãos genitais dele.
Os abusos, ainda segundo relato da adolescente à polícia, foram piorando com o tempo e o avô passou a estuprá-la. No último dia 15, ela reagiu à tentativa e fugiu para a casa de uma amiga. Lá, a adolescente revelou à mãe da colega a violência sofrida durante o convívio com o familiar.A mulher acionou a polícia, que compareceu à casa da menor. O suspeito confessou os estupros aos policiais sem demonstrar reação. A adolescente foi entregue ao Conselho Tutelar.
Fonte: http://www.aconteceunovale.com.br

Comentários