Policiais penais que participaram de churrasco em Penitenciária de Segurança Máxima são demitidos

 

Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, além dos quatro exonerados, outros seis servidores foram punidos com 90 dias de suspensão. Churrasco ocorreu em Francisco Sá e o caso se tornou público após a divulgação de um vídeo.

Quatro policiais penais foram demitidos de suas funções após participarem de um churrasco da Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá. A decisão foi confirmada pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), por meio do Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG), nesta segunda-feira (26).

Ainda conforme as informações da Sejusp, o churrasco ocorreu em março de 2019 e o caso se tornou público após a divulgação de um vídeo. Além dos quatro exonerados, mais seis servidores foram punidos com 90 dias de suspensão.

“A Secretaria ressalta que não compactua com a conduta inadequada dos seus agentes e segue trabalhando para que todas as denúncias contra servidores sejam apuradas com o rigor e a celeridade exigidos, respeitando o direito à ampla defesa e ao contraditório”, afirmou a Sejusp em nota.

O diretor do Sindicato dos Agentes Segurança Pública de Minas Gerais (Sindasp), Patrick Alves, informou que não vai comentar a decisão e que o sindicato dará todo o apoio necessário aos policiais penais exonerados.

Sobre o caso

O vídeo foi divulgado pelo G1 no dia 11 de março. Na época, a secretaria informou que iria instaurar um procedimento para apurar os fatos.

O Sindasp também foi procurado na ocasião e confirmou de imediato que os dois homens que aparecem perto fa churrasqueira eram agentes efetivos lotados na Penitenciária de Francisco Sá.

Tanto a secretaria quando o sindicato repudiaram as condutas flagradas no vídeo.

Por G! grande minas

Comentários