Itacarambi receberá a expedição "Caminhos dos Geraes"

expe2Com a presença de representantes de órgãos de defesa do meio ambiente e de segmentos da sociedade civil, foi lançada oficialmente, no Centro Cultural de Montes Claros, a 5ª Expedição Caminhos dos Geraes, projeto da Fundação Genival Tourinho em parceria com a Prefeitura de Montes Claros, via Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; institutos Grande Sertão e Vidas Áridas, além da Organização Vida Verde (OVIVE).
O secretário municipal de Meio Ambiente, Paulo Ribeiro, disse que a realização da expedição é a reedição de um casamento que deu certo, envolvendo os órgãos ambientais e culturais, com a participação dos artistas, o que, para ele, dá à causa da defesa do meio ambiente o tom de sensibilidade tão necessário à ideologia da preservação.
O secretário lembrou que a expedição, iniciada em 2005, já suscitou a criação dos parques estaduais Caminhos dos Geraes, nome em homenagem ao projeto; e da Lapa Grande. A campanha passará por Itacarambi no dia 10 de setembro, domingo, para explorar as belezas do Parque Estadual Cavernas do Peruaçu, que busca junto à Unesco, o reconhecimento como Patrimônio da Humanidade.
O primeiro está inserido nos municípios de Mamonas, Monte Azul, Gameleiras e Espinosa, enquanto que o segundo fica em Montes Claros. Um dos objetivos desta edição é contribuir para a transformação de outras áreas em parques, garantindo sua preservação.
Ribeiro disse ter chegado à conclusão de que não se deve deixar apenas nas mãos do poder público a responsabilidade pelas ações em defesa da natureza. “É a sociedade civil organizada que precisa agir para evitar uma tragédia iminente”, considera.
Durante quatro dias, de 7 a 10 de setembro, pesquisadores, estudantes, ambientalistas, jornalistas, representantes políticos e convidados percorrerão três roteiros - Espinhaço, Serra do Cabral e Peruaçu -, para se encantar com as belezas, mas também registrar os problemas provocados pela degradação imposta pela ação do homem, com consequências danosas à fauna, flora e recursos hídricos da região.
Mais do que denunciar a degradação dos recursos naturais, os expedicionários irão catalogar e inventariar os mais variados níveis de agressão ao meio ambiente, com vistas a buscar soluções.
AssCom Prefeitura de Itacarambi, com informações de Luis Carlos Gusmão - Do site Em cima da Notícia
 

Comentários