Operação combate sonegação de impostos no comércio de grãos em MG e cumpre mandados de prisão


Operação contra fraude na comercialização de grãos é realizada na manhã desta terça — Foto: Receita Federal/Divulgação
Vinte e dois mandados de prisão e 46 de busca e apreensão estão sendo cumpridos na operação Ceres de combate a sonegação de impostos no comércio de grãos em Minas, na manhã desta terça-feira (27). Segundo o Ministério Público, o esquema criminoso movimentou mais de R$ 1 bilhão por ano em notas fiscais frias. A Receita Federal diz que o prejuízo aos cofres estaduais ultrapassa R$ 250 milhões pelo não pagamento do ICMS. A operação está em andamento e, de acordo com a Polícia Civil, cinco empresários de Unaí foram presos; um deles foi detido em Brasília (DF).
As investigações apontaram a existência de uma organização criminosa que incluía produtores rurais, contadores, operadores de empresas de fachada e empresários beneficiados pelo esquema. A operação é realizada em uma força-tarefa do Ministério Público Estadual, Secretaria de Fazenda, Polícias Civil e Militar, em conjunto com a Receita Federal. Os mandados são cumpridos nas cidades mineiras de Unaí, Paracatu, Guarda-Mor, Belo Horizonte e Contagem, além de Formosa (GO) e São Paulo (SP).
As chamadas 'empresas noterias' emitiram milhares de documentos fiscais ideologicamente falsos, com a indicação indevida do nome de terceiros, para ocultar a real identidade dos produtores rurais. Dessa forma, os verdadeiros produtores conseguiam vender a produção de grãos sem serem identificados, fato que lhes permitiam ocultar da fiscalização federal e estadual todo o lucro auferido nas vendas intermediadas pelas empresas de fachada com a indústria nacional”, explicou o MP.
O MP solicitou o sequestro de bens de vários investigados, além da quebra dos sigilos bancário e fiscal das pessoas físicas e jurídicas envolvidas. Mais detalhes da operação serão fornecidos em uma coletiva de imprensa na sede da Administração Fazendária em Unaí, no Noroeste de Minas, na manhã desta terça-feira.
G1 grande minas
Esquema movimentou mais de R$ 1 bilhão em notas frias — Foto: Receita Federal/Divulgação


Comentários