ALMG aprova projeto do nióbio que garante 13º dos servidores


Com 73 votos favoráveis e nenhum contrário, os deputados estaduais aprovaram, em segundo turno, na manhã desta quarta-feira (4) o projeto de lei que permite ao governador Romeu Zema (Novo) obter cerca de R$ 5 bilhões para pagar o 13o salário do funcionalismo público e acabar temporariamente com o parcelamento dos salários dos servidores.
Apenas quatro, dos 77 deputados não votaram o 
projeto do nióbio. Agostinho Patrus não vota por ser presidente, os deputados Marília Campos e Cristiano Silveira, do PT,estavam viajando e a deputada Ana Paula Siqueira (Rede) está de licença maternidade. Depois de aprovar o texto, os deputados cobraram agilidade do governo no pagamento do 13o dos servidores, que esperam estar nas contas  ainda este ano. O deputado João Vitor Xavier contestou a informação do governo, que negou ter dinheiro em caixa para fazer o pagamento e ser ressarcido depois com a verba do nióbio.
Segundo o parlamentar, mesmo que a operação não ocorra em tempo recorde, o estado teria condições de fazer o depósito imediato do benefício, pois tem a garantia de reposição do caixa. O líder do governo, deputado Luiz Humberto Carneiro (PSDB), no entanto, não garantiu a data. “O que ficou acertado foi que se votássemos até o dia 4 o pagamento do 13o seria feito e o salário será colocado em dia. Se será esse ano ou não, o governo dará um posicionamento”, afirmou.
O ESTADO DE MINAS




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TRAGÉDIA NA BR 135 EM ITACARAMBI, DUAS VÍTIMAS FATAIS.

DOIS HOMICIDIOS EM MENOS DE 24 HORAS EM ITACARAMBI.

HOMICÍDIO EM ITACARAMBI NA QUARTA-FEIRA DE CINZA