Homem confessa ter matado primo e namorada por dívida de R$ 8 mil; corpos estavam em cova no quintal da casa dele em MG


Vítimas moravam em Ladainha e estavam desaparecidas desde 29 de dezembro.  — Foto: Reprodução / Redes Sociais
Um homem de 36 anos foi preso nesta sexta-feira (3) suspeito de matar o primo e a namorada na zona rural de Novo Cruzeiro (MG). Os corpos de Rosimar Barreiros e Andreia Pereira foram encontrados enterrados no fundo da casa dele.
Segundo a Polícia Militar, ele confessou o duplo homicídio e disse que devia R$ 8 mil ao primo e estava sendo cobrado. As vítimas estavam desaparecidas desde 29 de dezembro e moravam em Ladainha (MG).
A PM informou que o homem foi identificado após a moto de Rosimar ser vendida em Itaipé (MG). O comprador ficou sabendo que o veículo pertencia à vítima, até então desaparecida, e procurou pela polícia relatando a situação. Um militar identificou dois rapazes, de 17 e 20 anos, como sendo os responsáveis por vender a moto e a PM foi atrás deles.
De acordo com a PM, os jovens admitiram ter comprado a moto do suspeito do duplo homicídio por R$ 1 mil e ainda disseram que a venderam por R$ 2.600 para o morador de Itaipé. Durante as buscas, uma arma de fabricação artesanal foi apreendida na casa do menor de idade.
Após a confirmação sobre a venda do veículo, os policiais se deslocaram para a casa do homem de 36 anos. Inicialmente, ele negou envolvimento com o desaparecimento do casal, mas apresentou versões contraditórias e acabou confessando o duplo homicídio.
O homem contou para os policiais que tinha uma dívida de R$ 8 mil com o primo por uma compra de gado em 2012 e estava sendo cobrado. Ele ainda afirmou que planejou o homicídio com alguns dias de antecedência, preparando a arma e a cova para enterrar o corpo.
Posteriormente, chamou a vítima no local, alegando que pagaria o valor. Rosimar foi com a namorada e os dois acabaram mortos a tiros e com pauladas.
Segundo a PM, o homem mostrou onde enterrou os corpos, que foram levados para o Instituto Médico Legal de Teófilo Otoni (MG). Familiares fizeram o reconhecimento deles. Uma espingarda que pode ter sido usada foi apreendida na casa dele. Uma arma de pressão também foi localizada.
A PM levou o homem e dois jovens envolvidos na venda da moto para a delegacia de Teófilo Otoni. POR G1 GRANDE MINAS

Comentários