Covid-19: Mais de 20 pacientes internados em Montes Claros morreram nas últimas 24 horas, diz secretária de Saúde

 

Montes Claros registrou o maior número de óbitos por Covid-19 em 24 horas, segundo a secretária de saúde. Dulce Pimenta informou ainda que mais de 20 pessoas morreram por causa da doença de segunda-feira (1) para esta terça (2). Desses pacientes, nove são da cidade.

“No boletim de hoje, nós fechamos com nove óbitos confirmados e três suspeitos [em Montes Claros]. E um número muito maior de óbitos de pacientes que estavam internados de outras regiões, chegamos a mais de 20 óbitos, entre os de Montes Claros e os da região.”

Em entrevista ao MG1, a secretária destacou que as mortes são contabilizadas nos boletins epidemiológicos dos municípios de origem dos pacientes. O balanço de casos e óbitos de Montes Claros é fechado ao meio dia e divulgado no período da tarde. Veja o vídeo da entrevista abaixo

“Não sabemos se esse é o pior momento que vamos passar na segunda onda, mas sabemos que é o pior momento que já chegamos até aqui. Do início dessa pandemia, de março para hoje, estamos no pior momento e isso ainda pode se agravar.”

Até então, o maior número de mortes tinha sido registrado em 25 de fevereiro, conforme o G1 noticiou. Na ocasião, 12 pessoas faleceram por causa da Covid-19, nove de Montes Claros.

Montes Claros registra o maior número de mortes por Covid em 24 horas, diz secretária de Saúde

Mudança no perfil de casos e óbitos

A secretária de Saúde alertou sobre o aumento de casos e mortes em pessoas mais jovens.

“Hoje, a Covid é grave não para os vulneráveis e não é grave para a população acima de 60 anos. A Covid, hoje, está agravando para os jovens, para as pessoas de 20, de 30 anos.”

Dulce Pimenta completou dizendo que as estatísticas mostram que a maior incidência da doença está na faixa etária de 20 a 59 anos. Atualmente, metade dos pacientes internados se enquadra nesse intervalo de idade.

“Até dezembro, Montes Claros, assim como o país, tinha o maior número de óbitos na faixa etária acima de 60 anos, eram pessoas que tinham comorbidades e era uma faixa etária que tínhamos até então o menor número de casos, 14%, mas que tinha o maior número de óbitos. O perfil do paciente que agrava para Covid mudou no Brasil e mudou aqui também. A faixa etária de maior incidência, de maior número de casos, é de 20 a 59 anos. Hoje, o número de pacientes que agravaram e que estão evoluindo para óbito [nessa faixa] é muito maior.”

Pacientes aguardam leitos

A secretária destacou ainda que a capacidade assistencial de Montes Claros, que é referência em leitos para outros 95 municípios, está no limite. Alguns dos hospitais, como a Santa Casa, o Dilson Godinho e o Hospital Universitário, foram emitidas notas com a suspensão de atendimento dos casos suspeitos e confirmados de coronavírus.

“Os hospitais já chegaram em seus limites de capacidade, nós temos pacientes aguardando em pronto-socorro, aguardando a liberação de leitos Covid para que possam ser internados. São pacientes que estão com estado de gravidade e necessitando de uma assistência hospitalar de internação para que possam ter melhor evolução.”

Por causa dessa situação, atualmente, Montes Claros não está recebendo pacientes de outras localidades. A Secretaria Municipal de Saúde pediu ao Governo de MG autorização para fazer o aumento do número de leitos de UTI. O estado submeteu o pedido ao Ministério da Saúde.

“Ano passado dobramos número de leitos de UTI, tínhamos 75. Para enfrentarmos a pandemia, aumentamos mais 76 leitos de UTI que são exclusivos Covid. Só que nós também temos um limite da nossa capacidade de recursos humanos, nós temos profissionais que já estão fazendo já não é mais jornada dupla, é jornada tripla, saem de um plantão de UTI Covid em um hospital e assumem um plantão de outro hospital, esses profissionais estão chagando no limite”, ressaltou.

fonte G1 Grande minas

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MOÇA É ASSASSINADA COM REQUINTE DE CRUELDADE NA CIDADE DE ITACARAMBI.

POLICIAL CIVIL MORRE EM ITACARAMBI