Servidores da rede estadual de educação bloqueiam a BR-251, em Montes Claros

Servidores da Rede Estadual de Educação bloquearam a BR-251, em Montes Claros. (Foto: Alexandre Nobre/Inter Tv)
Servidores da rede estadual bloquearam a BR-251 em Montes Claros, no início da manhã desta terça-feira (27). De acordo com o Diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SindUte), Célio Gonçalves Moreira, os profissionais cobram pelo cumprimento do acordo firmado sobre o piso salarial e protestam contra a reforma da previdência. A rodovia ficou bloqueada por duas horas no km 523 e os manifestantes incendiaram pneus.
"Nós queremos dialogar com o Estado. Não estamos aqui para cobrar reajuste de salário. O que queremos é o cumprimento do acordo do piso salarial profissional nacional firmado em 2015; é este o nosso objetivo e de várias outras manifestações que acontecem no restante do Estado. Depois de três anos, em 2018, é que teremos o valor integral do piso. Então, estamos reivindicamos o que é de direito", explicou. Os servidores estavam em dois ônibus e seguravam faixas.
O bloqueio aconteceu das 6h às 8h e houve congestionamento nos dois sentidos da pista de aproximadamente 10 km. O Corpo de Bombeiros e as polícias rodoviária federal e militar estiveram no local. Os manifestantes informaram que continuariam a manifestação na Praça da Estação, ainda na manhã desta terça.
"Teremos uma atividade para dialogar com a comunidade para todos entenderem e conhecerem a realidade da educação no Norte de Minas", complementou. Os professores da rede estadual estão em greve desde o dia 8 de março e decidiram manter a paralisação em assembleia realizada no último dia 22.
O que diz o estado
Em nota, a Secretaria de Estado de educação informou que o governo se empenhou nas últimas semanas na busca de uma conciliação com Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (SindUTE) e foram realizadas duas reuniões com a mediação do Ministério Público e da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.
Ainda segundo a nota, foi acatado o parecer da Promotoria da Educação apresentado na reunião que considerou que pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o Governo de fato está impedido de conceder reajustes aos trabalhadores por ter ultrapassado os limites estabelecidos pela LRF.
“Esse ponto, aliado às dificuldades orçamentário-financeiras enfrentadas pelo Estado, já havia sido apresentado em diversas ocasiões ao SindUTE como sendo o principal empecilho para a concessão dos reajustes do Piso neste momento. Os representantes do Governo salientaram que o pagamento do Piso Nacional é um ponto de entendimento entre o Sindicato e o Governo e que a discussão neste momento é quando será possível pagá-lo conforme o acordo fechado com a categoria em 2015”, diz.

A secretaria informou que os trabalhadores rejeitaram os itens do termo de conciliação elaborado com o Ministério Público e decidiram dar continuidade à greve. O Governo de Minas Gerais está avaliando quais medidas serão tomadas.(g1 grande minas)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TRAGÉDIA NA BR 135 EM ITACARAMBI, DUAS VÍTIMAS FATAIS.

DOIS HOMICIDIOS EM MENOS DE 24 HORAS EM ITACARAMBI.

HOMICÍDIO EM ITACARAMBI NA QUARTA-FEIRA DE CINZA