Comissão leva impeachment de prefeita de Bocaiuva para votação na Câmara de Vereadores


Câmara de Vereadores de Bocaiuva vai votar pedido nesta terça-feira — Foto: João Lã/Arquivo pessoal
A Câmara de Vereadores de Bocaiuva, no Norte de Minas, irá votar nesta terça-feira (29) um processo de impeachment contra a prefeita Marisa Alves (MDB). A prefeita é acusada de não cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal, que determina o teto máximo de gastos com servidores em até 54% da receita do município.
A denúncia foi protocolada pelo advogado Áureo Gélio Andrade Júnior e pela presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Carmem Lúcia Pereira. No documento eles afirmaram que no ano de 2017 a prefeita extrapolou o número de servidores contratados, além do limite de gastos.
Uma Comissão Processante foi instaurada para apurar a denúncia, feita em outubro de 2018. De acordo com a Comissão, a defesa da prefeita recusou que ela e testemunhas fossem ouvidas no processo. A oposição precisa de nove votos para que a prefeita seja impedida de continuar no cargo.
A prefeita confirmou ao G1 nesta segunda-feira (28) que dispensou o depoimento das testemunhas para a Comissão, pois o Tribunal de Justiça aprovou as contas apresentadas por ela. "Se o Tribunal aprovou, nós entendemos que não houve irregularidades. Assim, torna nula esta denúncia. O que existiu foi que fui recomendada a adequar e tive oito meses para isso. Então, estou muito tranquila para, caso seja votado para meu afastamento, recorrer", diz Marisa Alves.(G1 GRANDE MINAS)


Comentários