Por 6 a 5, Supremo nega o habeas corpus preventivo para evitar a prisão do ex-presidente Lula

Ministros durante a sessão de julgamento do habeas corpus preventivo pedido pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Carlos Moura/SCO/STF)
Logo depois da meia noite, o Supremo Tribunal Federal negou, por 6 a 5, o habeas corpus preventivo pedido pela defesa do ex-presidente Lula para impedir sua prisão.
CONTRA
Votaram contra o habeas corpus requerido pela defesa de Lula os ministros Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux e Cármen Lúcia.
A FAVOR
Pela concessão do habeas corpus, votaram os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello.


Lula deixa sindicato antes do fim do julgamento no STF - PAULO WHITAKER / REUTERS

O Supremo Tribunal Federal rejeitou por 6 votos a 5 o pedido de habeas corpus preventivo da defesa e, com isto, autorizou a prisão do ex-presidente Lula. O julgamento durou quase 11 horas, e o resultado foi proclamado pouco depois da meia noite desta quinta-feira pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia. 
PRISÃO
Os advogados de Lula não fizeram comentários. Agora, a execução da prisão depende do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que, em janeiro, condenou Lula a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex no Guarujá.
ÚLTIMO
A defesa de Lula ainda tem possibilidade de apresentar um último recurso ao TRF-4, mas que não tem poder de reverter a condenação e absolver o ex-presidente. Depois de esgotada a "jurisdição" no tribunal, o TRF-4 enviará ofício ao juiz Sérgio Moro. Caberá a Moro mandar a Polícia Federal prender Lula.(com informação das agências de notícias)



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TRAGÉDIA NA BR 135 EM ITACARAMBI, DUAS VÍTIMAS FATAIS.

DOIS HOMICIDIOS EM MENOS DE 24 HORAS EM ITACARAMBI.

HOMICÍDIO EM ITACARAMBI NA QUARTA-FEIRA DE CINZA