Irmãos, de 14 e 16 anos, tentam assaltar investigadoras e um deles é morto; 'É assustador ver pessoas tão novas engajadas no crime'


Polícia apreendeu simulacro usado no crime — Foto: Polícia Civil/Divulgação
Um adolescente de 16 anos foi morto com um tiro ao tentar assaltar duas investigadoras da Polícia Civil, em Pirapora, no Norte de Minas. O irmão dele, de 14 anos, participou do crime, mas conseguiu fugir e foi detido nesse domingo (5).
Em entrevista ao G1, o delegado que investiga o caso, Guilherme Cardoso Vasconcelos, informou que as duas investigadoras saíram do plantão e estavam esperando um ônibus em um ponto atrás da delegacia, quando foram abordadas.
“Os dois irmãos passaram de bicicleta e depois retornaram anunciando o assalto. O adolescente de 16 anos apontou uma arma para uma das investigadoras e exigiu os pertences. Ela reagiu, se identificou e sacou uma arma”.
O delegado esclarece que o menor tentou tomar a arma da vítima e os dois entraram em luta corporal. “A outra investigadora atirou e o disparo acertou a axila e atravessou o corpo. Mesmo ferido, ele tentou fugir e caiu a cerca de 10 metros do local e morreu”. O Samu foi acionado e confirmou o óbito.
No momento do tiro, o irmão dele fugiu de bicicleta e foi detido nesse domingo (5) na casa da avó e está à disposição da Justiça. A polícia constatou que a arma usada pelo menor era um simulacro.
Ainda de acordo com o delegado, Guilherme Cardoso, os dois irmãos já tinham envolvimento em vários roubos e furtos na cidade. O pai deles também tem passagens por roubo e tráfico de drogas, e está preso na APAC de Pirapora.
“Em razão da falta de estrutura familiar, o crime se tornou referência. O pai tem diversas passagens pela polícia e os filhos também foram por esse caminho. São várias ocorrências envolvendo menores na cidade que estão matando e morrendo. É assustador ver pessoas tão novas e tão engajadas no crime”, disse o delegado.
Por G1 grande minas


Comentários