Homem que matou estudante de medicina a facadas em Montes Claros é condenado a 30 anos de prisão


Julgamento de Leandro Dantas ocorreu nesta terça-feira (13) — Foto: Reproduçã/Inter TV Grande Minas
A Justiça condenou nesta terça-feira (13) Leandro Dantas de Freitas a 30 anos de prisão pela morte da ex-namorada, a estudante de medicina Sara Teixeira, assassinada com sete golpes de faca no ano de 2014 em um apartamento de Montes Claros. Leandro Dantas, de 31 anos, foi julgado nesta terça-feira (13) em uma sessão que durou cerca de oito horas e foi condenado por homicídio triplamente qualificado. A defesa afirmou que vai recorrer da decisão, com o objetivo de reduzir a pena.
Dantas não aceitava o fim do relacionamento com Sara Teixeira, na época com 35 anos; ele tinha, inclusive, boletins de ocorrência de agressão contra a ex. O crime ocorreu no Bairro Ibituruna e logo após o assassinato o autor foi preso. Na época da prisão, Dantas alegou que fazia uso de medicamentos controlados e estava sob efeitos destes remédios e, ainda, crack e cocaína. Para a polícia ele afirmou que golpeou a ex-namorada porque ela estava o traindo.
No ano de 2018, uma falha na consulta do alvará de soltura de Leandro Dantas colocou o acusado em liberdade. Segundo a Justiça, o alvará de soltura na época era para um crime de lesão corporal contra Sara Teixeira, mas ele também estava preso pelo crime de homicídio.(G1 GRANDE MINAS)


Comentários