Justiça dá prazo ao governo de MG para se manifestar sobre 13º


Resultado de imagem para FOTO 13 SALARIO
A Justiça deu prazo de 72 horas para que o governo de Minas Gerais se manifeste sobre o 13º salário de servidores. A decisão, do desembargador Armando Freire, foi tomada na última quinta-feira (6) e deve ser publica nesta terça-feira (11).
De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar (AOPMBM), entrou com um mandado de segurança para que o benefício seja pago aos associados até o dia 20 deste mês, sem qualquer parcelamento.
“Importante destacar que o 13º salário é verba essencial, de natureza alimentar, e há muito tempo é utilizado por todos os servidores para quitação de dívidas, pagamento de tributos, taxas e impostos que possuem sua maior incidência no início do ano seguinte. Some-se a isso que devido ao fracionamento do salário milhares de servidores estaduais contrataram antecipação bancária do 13º salário, cujo vencimento será no dia 20 de dezembro deste ano”, argumenta a entidade no processo.
O governo de Minas, que vem parcelando os salários de servidores desde 2016, ainda não anunciou a data nem a forma para pagamento do benefício. O 13º do ano passado foi parcelado em quatro vezes e só foi totalmente quitado em abril deste ano.
Segundo o TJMG, o prazo dado pelo desembargador começa a valer no dia útil seguinte à publicação da decisão, ou seja, na quarta-feira (12).
A Advocacia-Geral do Estado (AGE) afirmou que, após a notificação, vai demonstrar à Justiça que o fluxo de caixa não permite o pagamento de uma classe na frente de outras e que o cronograma está sendo discutido entre representantes do governo e dos sindicatos.
G1 GRANDE MINAS

Comentários