Casal de idosos e neta morrem soterrados na zona rural de Simonésia


Ruas de Simonésia ficaram alagadas — Foto: Prefeitura/ Divulgação
Três pessoas morreram soterradas na zona rural Simonésia (MG) neste sábado (25). Segundo informações da Polícia Militar, uma encosta cedeu e destruiu a casa onde as vítimas estavam. Morreram um casal de idosos, de 74 e 81 anos, e uma neta de 16 anos.
Ainda de acordo com a polícia, os corpos foram retirados por vizinhos e familiares porque a estrada, que liga o município até o Córrego Três Barras, está intransitável.
“Caíram barreiras de terra na estrada e não é possível chegar com carro até a comunidade. Por isso, autorizamos a retirada das vítimas pelos próprios moradores. Eles levaram os corpos até um ponto da estrada, onde dá pra chegar carro. E de lá, elas foram transportadas em uma ambulância da Prefeitura até o hospital, mas já estavam mortas”, explicou o tenente da Polícia Militar Marcos Roberto Nunes Vieira.
A distância da comunidade até a estrada onde a ambulância estava é de 2 quilômetros. Ainda segundo o tenente, na cidade, que tem cerca de 20 mil habitantes, não possui batalhão do Corpo de Bombeiros e o atendimento é feito por militares de Manhuaçu, cidade que fica a 27 quilômetros.
“Os bombeiros e a perícia teriam que vir de Manhuaçu, mas o local que dá acesso a rodovia também estava alagado e não tinha condições de chegar em Simonésia”, disse. Os corpos das vítimas foram liberados para uma funerária.
A chuva causou vários estragos em outros pontos do município. Segundo o Secretário de Obras, Wener Souza Barros, pontes de madeiras foram arrancadas e várias ruas ficaram alagadas.
“Retiramos algumas famílias que estavam em área de risco e levamos para uma escola e para o poliesportivo, e tem famílias ilhadas na zona rural. Continua chovendo forte e o nível do Rio São Simão está aumentando”, disse. Ele não soube informar o número de famílias atingidas.
A Defesa Civil está fazendo vistorias na tarde deste sábado (25) e a Prefeitura decretou estado de calamidade pública.
G1 GRANDE MINAS
Encosta cedeu e soterrou a casa onde as vítimas estavam — Foto: Arquivo pessoal

Comentários