'Você vai voltar e com saúde', disse esposa ao se despedir de marido com Covid-19; oito dias depois, ele teve alta e se recupera em casa

Paulo recebe alta do hospital em Brasília de Minas — Foto: Laura Martins Ferreira/Arquivo pessoal

“Você vai voltar para casa e com saúde”, essas foram as últimas palavras que Elizionete Nunes disse ao marido Paulo Nunes da Rocha ao saber que ele havia testado positivo para Covid-19 e seria internado no Hospital Senhora Sant’ana, em Brasília de Minas (MG). O casal mora em Angicos, zona rural de Januária (MG).

Paulo tem 60 anos e recebeu alta após ficar por oito dias na unidade, que tem uma ala específica para pacientes com coronavírus e é referência para outros municípios da região. Apesar de já estar sem sintomas, ele ainda precisa cumprir uma semana de isolamento domiciliar para completar a quarentena. A alta foi registrada pelos profissionais que cuidaram dele.

“Quando ele saiu de maca eu fiquei arrasada e foi muito dolorido pensar nele sozinho no hospital, mas eu nunca pensei no pior, minha fé me manteve firme e não derramei uma lágrima porque sabia que tinha que ser forte por ele e pelos meus filhos”, fala Elizionete que está há 30 anos com Paulo. Eles tem quatro filhos.

A família foi testada e todos deram resultado negativo, inclusive a mãe dele, que tem 86 anos e fica sob os cuidados dele e da esposa. A suspeita é de que a infecção tenha ocorrido quando Paulo recebeu a visita de um conhecido que mora em Brasília (DF).

“A gente mantinha os cuidados, lavando as mãos sempre, usando máscara fora de casa e álcool em gel. Eu esperava que a doença chegasse até nós, mas não pensei que ele fosse pegar, já que fica muito em casa e não sai para nada.”

Elizionete conta ainda que o marido apresentou tosse, falta de apetite, dor de cabeça, febre e uma falta de ar de leve. Inicialmente, eles procuraram atendimento médico em Bonito de Minas (MG), que fica mais perto de onde moram. Após ser avaliado no hospital, Paulo foi encaminhado direto para Brasília de Minas, onde teve que contar com ajuda de oxigênio para respirar melhor.

'Sensação de satisfação'

Quem fez a admissão dele na unidade de saúde foi a enfermeira Laura Martins Ferreira, que trabalha há sete anos no Hospital Senhora Sant’ana. Ela participou do tratamento de Paulo do início ao fim.

“Ver que um paciente responde bem ao tratamento e apresenta melhora da doença é muito gratificante. Quando vimos ele saindo, andando, de volta para casa é uma sensação de satisfação”, fala a enfermeira.

“Me perguntaram se eu estava triste com a situação do meu marido e eu disse que não. Eu estaria se ele estivesse igual muitas pessoas que a gente vê por aí e que não têm atendimento. Ele ficou em um hospital e recebeu todos os cuidados. Eu agradeço pelo tratamento e por ter ele por perto novamente”, fala Elizionte.

Se colocar no lugar do outro

Após se sentir mais tranquila e ter Paulo em casa novamente, ela pede que as pessoas sejam mais solidárias e que não tenham preconceito com quem teve ou está com Covid-19. E pede ainda cautela sobre a divulgação de falsas informações.

“Muita gente falou que ele tinha morrido, que não conseguiu chegar nem no hospital, não é momento de falar isso. Eu e meus filhos já estávamos preocupados e ver as pessoas falando e até postando essas informações falsas em rede social só piora tudo. Todo mundo tem que se colocar no lugar do outro”, finaliza.(g1 grande minas)

 


Comentários