Homem suspeito de estuprar enteada de 10 anos, em Grão Mogol, é preso pela Polícia Civil


Homem pode cumprir de oito a 15 anos, se condenado pelo estupro da enteada — Foto: Sarah Thomé/Inter TV Grande Minas

A Polícia Civil cumpriu mandado de prisão de um homem de 26 anos, nessa segunda-feira (17), suspeito de estuprar a enteada de 10 anos, na zona rural de Grão Mogol; o homem responderá por crime de estupro de vulnerável e pode cumprir pena de oito a 15 anos de prisão.
De acordo com a Polícia Civil, a mãe da menina procurou o Conselho Tutelar e a Polícia Militar no dia 10 de junho, após receber uma carta de sua filha mais velha, relatando os abusos que sofria do padrasto, e pedindo para que elas fugissem da casa onde moravam com o homem.
Segundo as investigações, os abusos começaram há cerca de dois anos, quando a mãe das duas meninas, uma de 10 e outra de oito anos, foi morar com o companheiro em uma fazenda onde ele trabalhava, na zona rural de Grão Mogol. Porém, teriam se intensificado em janeiro deste ano.
A mãe da criança saía para trabalhar ou visitar parentes, deixando as filhas em casa com o padrasto. Ele trabalhava cuidando da fazenda e ficava em casa cuidando das meninas. Quando a mãe descobriu, conversou com o marido, que confirmou os fatos e chorou muito, segundo a polícia. A mãe pegou as duas meninas e foi para casa de parentes.
De acordo com o delegado da Polícia Civil, foi feito um exame de corpo de delito na vítima, e não houve rompimento do hímen. Porém foram constatadas lesões na vagina, confirmando o estupro de vulnerável, que aconteceram sucessivamente.
“No primeiro momento ele observava a criança tomando banho e trocando de roupa. Depois, começou a assistir televisão com a menina, e colocou a mão dentro dos shorts, apertando a vagina da vítima. No último abuso, o homem levou a menina de 10 anos para o quarto, tirou os shorts que ela vestia e acariciou suas partes íntimas com a mão e com a boca”, diz o delegado Alberto Tenório Cavalcante Filho.
O estuprador foi encontrado na casa da mãe dele, na zona rural de Grão Mogol. Se condenado pode pegar de oito a 15 anos de prisão. Nesta terça-feira (18), ele negou os fatos no depoimento e permaneceu em silêncio durante a coletiva da Polícia Civl.
*Sob supervisão de Adriana Lisboa


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ao ouvir gritos de socorro, rapaz defende mãe que estava sendo esfaqueada pelo pai em Mirabela

Prefeita visita obra no Parque de Exposições em Itacarambi

Governo Federal anuncia que vai asfaltar trecho da BR 135 entre Itacarambi, São João das Missões e Manga

FALECEU NO INÍCIO DESTA NOITE EM BRASÍLIA-DF O PREFEITO ZÉ GALEGO DE BONITO DE MINAS,

PREFEITA DE ITACARAMBI SOLTA NOTA DE PESAR PELO FALECIMENTO DO AMIGO ZÉ GALEGO PREFEITO DE BONITO DE MINAS