Conheça a maior usina de energia solar da América Latina, em Pirapora

Quando o céu está nublado, a produção continua, mas diminui cerca de 30%. (Foto: Carl de Souza/AFP)
Um um terreno do tamanho de 1.500 campos de futebol, mais de um milhão de painéis solares se perdem no horizonte: Pirapora (MG), a maior usina fotovoltaica da América Latina, pretende recuperar o atraso do Brasil na indústria solar, segundo a agência France Presse.
A implementação deste projeto, operado pela francesa EDF Energies Nouvelles (EDF EN), teve início em setembro, e a segunda de três fases começou a produzir eletricidade nesta quinta-feira.
Quando todo o conjunto estiver operativo, ao final do primeiro semestre de 2018, o complexo terá uma capacidade de 400 mV, que poderia fornecer energia para 420.000 casas durante um ano.
O espaço, de 800 hectares, fica no meio de uma planície 350 km ao norte de Belo Horizonte (MG), no centro de uma vegetação esparsa sob um sol abrasador.
Para poder visitar a usina, deve-se colocar uma espécie de polainas que parecem caneleiras para evitar picadas de cobra ou aranha.
Colocados a 1,20 metro do solo, os painéis estão inclinados e giram acompanhando os movimentos do sol, sob a ação de um dispositivo também alimentado pela energia solar. Ao meio-dia, ficam praticamente horizontais, com o sol a pino.
Quando o céu está nublado, a produção continua, mas diminui cerca de 30%.
A EDF EN tem 80% do parque fotovoltaico de Pirapora, cujo investimento total está estimado em mais de R$ 2 bilhões.
Os 20% restantes pertencem à Canadian Solar, um dos líderes do setor e responsável pela fabricação dos cerca de 1,2 milhão de painéis fotovoltaicos do complexo, fabricados no estado de São Paulo (sudeste) (g1 grande minas)
Usina de energia solar fica em Pirapora, em Minas Gerais. (Foto: Carl de Souza/AFP)



Comentários

Postar um comentário