Condenado por matar sargento da PM é preso em ação conjunta após fugir do presídio de Manga


Foragido da Justiça de Minas Gerais foi preso no Tocantins — Foto: Polícia Civil/Divulgação
O homem condenado pela morte do sargento João José Machado Neto era monitorado pela polícia há mais de dez dias. Marcos Vinícius Barbosa foi preso na manhã desta terça-feira (7) na cidade de Bernardo Sayão, em Tocantins.
De acordo com o delegado regional Herivelton Ruas Santana, uma ação conjunta com policiais dos dois estados descobriu que o Marcos Vinícius Barbosa estava escondido na casa de amigos no Triângulo Mineiro.
"Fizemos vários levantamentos e, junto à PM, descobrimos que ele estava em Uberlândia. Fizemos então contato com a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado, núcleo Uberlândia, para tentar prendê-lo, mas ele fugiu no final de semana para o Tocantins. Entramos em contato com a Delegacia de Homicídios de lá e viabilizamos a recaptura do condenado", explica Ruas.
O mandado de recaptura será concluído ainda na tarde desta terça-feira. O delegado explica que Marcus Vinícius será recambiado para Montes Claros, mas a definição de qual presídio ele irá cumprir o restante da pena será da Secretaria de Administração Prisional. "Com certeza ele não volta para o Presídio de Manga, onde ele fugiu no mês passado".
Entenda o caso
Marcos Vinícius e outros dois autores foram condenados por matarem o sargento da Polícia Militar, João José Machado. O julgamento do trio ocorreu no dia 13 de março, e Marcos Vinícius fugiu cinco dias depois. Os homens foram condenados pelo homicídio qualificado consumado do militar e também por tentativa de homicídio contra outros três policiais, que estavam junto a João José Machado no momento da abordagem e também foram baleados.
Marcos Vinícius Barbosa Silva teve a pena determinada em 48 anos, Rafael Viera de Souza a 38 anos e Maicon Jonas de Souza Maciel a 32 anos; as penas somadas chegam a mais de 100 anos de reclusão.
O sargento da Polícia Militar foi baleado na noite do dia 4 de março de 2017 em Jaíba, durante uma operação no Bairro Morada do Sol, para averiguar informações sobre a presença de homens em atitude suspeitas. O tiro atingiu a cabeça de João José Machado Neto, que foi socorrido e levado ao hospital da cidade, mas precisou ser transferido para a Santa Casa em Montes Claros. Ele ficou 12 dias internado e não resistiu aos ferimentos.
Marcos Vinícius Barbosa Silva se entregou à Polícia Civil no dia 16 do mesmo mês, ainda em 2017.(G1 GRANDE MINAS)


Comentários